FECHAR
 
 
Momento de partilha fraterna, diz Dom Sérgio sobre Assembleia da CNBB

A 56º Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) teve sua cerimônia de abertura na manhã desta quarta-feira, 11. O presidente da CNBB, Cardeal Sérgio da Rocha, saudou todos os bispos ativos e eméritos e recordou a importância da assembleia. “É sempre uma experiência privilegiada de partilha fraterna, estudo e reflexão, e que favorece a comunhão dos bispos”.

Reunidos no Centro de Eventos Padre Vitor Coelho de Almeida em Aparecida (SP), os bispos acolheram, antes do início dos trabalhos, o círio pascal – símbolo do tempo da Páscoa vivido atualmente pela Igreja – e a imagem de Nossa Senhora Aparecida – padroeira do Brasil.


O reitor do Santuário Nacional, padre João Batista de Almeida, dirigiu ao episcopado uma mensagem de boas-vindas e exprimiu seu desejo de que o evento promova mais uma oportunidade de comunhão e união da Igreja no Brasil. “Quero expressar a alegria de acolhê-los em nossa casa. (…) Que essa assembleia seja um tempo de graça e de bênçãos para a Igreja no Brasil”.

Dom Orlando Brandes, arcebispo de Aparecida, classificou a assembleia como um cenáculo que proporcionará a vivência de um “pentecostes da Igreja no Brasil”. O bispo aproveitou a oportunidade para relembrar os 60 anos da arquidiocese de Aparecida, comemorados neste ano de 2018, e pediu orações ao episcopado para a beatificação do Padre Vitor Coelho de Almeida – sacerdote que dá nome ao centro de eventos. “Fará um bem muito grande para a Igreja no Brasil e para o élan missionário”.

O Núncio Apostólico do Brasil, Dom Giovanni D’Aniello, esteve presente na cerimônia de abertura da assembleia e manifestou sua alegria em representar o Santo Padre, o Papa Francisco, neste importante evento eclesial. Ele pediu a Nossa Senhora que as discussões sejam frutuosas e profundas. “Que este dia seja cheio de trabalhos, mas também uma oportunidade para nos sentirmos sempre mais irmãos”. 


Antes de declarar aberta a primeira sessão dos trabalhos, Dom Sérgio agradeceu a presença de todos os bispos, padres, leigos e leigas, e da imprensa. O cardeal afirmou compreender a assembleia como um tempo de participação e comunhão do clero, e declarou ver, no evento, a beleza da cordialidade de sacerdotes que compartilham do mesmo servir, o servir ao Senhor.

O presidente da CNBB agradeceu o carinho do Papa Francisco e destacou a atenção dada pelo Pontífice à Igreja no Brasil. “Agradeço ao Papa Francisco pelo seu amor à Igreja no Brasil e ao povo brasileiro, e seu grande apreço à CNBB”. 


Exortação apostólica, Ano do Laicato e Formação de Presbíteros


Durante sua fala, Dom Sérgio agradeceu ao Papa pela exortação apostólica Gaudete et Exsultate, publicada nesta segunda-feira, 9, sobre a chamada à santidade no mundo atual. O cardeal enfatizou para os bispos a importância de redescobrir e testemunhar a alegria da santidade. “Que esta assembleia nos ajude a crescer na santidade”, rogou.


Dom Sérgio retomou ainda a temática do laicato, estabelecida pela CNBB neste ano de 2018. “Procuremos valorizar cada vez mais a vocação e a missão dos leigos e leigas, pois necessitamos de um Ano do Laicato atuante na Igreja e na sociedade”.

A formação dos presbíteros, tema central da assembleia, terá como foco os desafios da formação inicial, mas também da formação permanente, contou Dom Sérgio. De acordo com o cardeal, outros temas serão objeto de discussão para os bispos, dentre eles a realidade social brasileira e as eleições gerais do país. Segundo o arcebispo de Brasília , a assembleia auxiliará também na eleição dos delegados e suplentes para o próximo Sínodo dos Bispos, no próximo mês de outubro, e que será dedicado aos jovens.

 
Indique a um amigo
 
 
Notícias relacionadas